NOTÍCIAS

Após duas quedas consecutivas, cotações do arábica na Bolsa de NY esboçam reação nesta 5ª feira

por Notícias Agrícolas:

Após fechar em baixa por dois pregões consecutivos acompanhando o câmbio, os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) fecharam em alta nesta quinta-feira (3). O mercado encontrou suporte no patamar de US$ 1,20 por libra-peso.

Os lotes com vencimento para dezembro/15 encerraram o dia com 119,55 cents/lb e o março/16 teve 123,05 cents/lb, ambos com 120 pontos de avanço. O contrato maio/16 registrou 125,30 cents/lb e o julho/16 encerrou o dia com 127,40 cents/lb, os dois com 115 pontos de valorização.

De acordo com analistas, o mercado em Nova York apresentou valorização nesta quinta-feira em correção técnica ante as recentes baixas. Apesar do dólar continuar subindo ante o real, o que seria fator de pressão, as cotações consolidaram-se no piso de US$ 1,20/lb.

“Em um mercado sobrevendido, recompra de fundos e especuladores reverteram o movimento de queda levando as cotações a fecharem com alta de 120 pontos”, explica o analista de mercado da Origem Corretora, Anilton Machado.

As incertezas em relação a safra do Brasil e ao equilíbrio entre oferta e demanda, com possibilidade de déficit global de café nesta temporada também acaba contribuindo para a valorização no mercado externo.

Os players estrangeiros, inclusive, tem reduzido suas estimativas para a safra do Brasil diante das informações que cada vez mais apontam para mais uma queda no principal país produtor da commodity. Estimativas de instituições brasileiras apontam a safra 2015/16 brasileira em cerca de 40 milhões de sacas.

Mercado interno

Nas praças de comercialização do Brasil poucos negócios acontecem. De acordo com Eduardo Carvalhaes, do Escritório Carvalhaes, os melhores tipos são os mais procurados. Eles estão sendo negociados em cerca de R$ 500,00 a saca.

De acordo com o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), agora em setembro, a colheita deve ser finalizada em todas as praças – neste ano, está um pouco atrasada –, ao mesmo tempo em que produtores fazem o planejamento dos tratos culturais da próxima safra.

O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação na cidade de Guaxupé (MG) com saca cotada a R$ 533,00 e valorização de 0,57%. A maior oscilação no dia foi registrada em Espírito Santo do Pinhal (SP), a saca subiu 4,00%, para R$ 520,00.

O tipo 4/5 também registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com R$ 533,00 e alta de 0,57%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro teve maior valor de negociação na cidade de Araguarí (MG) com R$ 480,00 – estável. A maior oscilação no Poços de Caldas (MG) com valorização de 1,13% e saca está cotada a R$ 447,00.

Na quarta-feira (2), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta de 0,07% e a saca de 60 kg está cotada a R$ 448,11.

Bolsa de Londres

As cotações do café robusta na ICE Futures Europe encerraram esta quinta-feira com valorização seguindo Nova York. O vencimento setembro/15 está cotado a US$ 1584,00 por tonelada com alta de US$ 8, o novembro/15 teve US$ 1591,00 com avanço de US$ 10 e o janeiro/16 anotou US$ 1607,00 por tonelada com valorização de US$ 11.

Notícias Relacionadas