NOTÍCIAS

Bolsa de Nova York cai mais de 100 pts nesta 4ª feira com maior otimismo com safra do Brasil

por Notícias Agrícolas:

Os futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quarta-feira (10) com queda de mais de 100 pontos nos principais vencimentos. Volta a pesar sobre o mercado do grão as informações sobre melhora nas condições de produção no Brasil e indicadores gráficos também impactam as cotações.

O vencimento março/18 fechou a sessão de hoje cotado a 123,95 cents/lb com queda de 120 pontos, o maio/18 registrou 126,35 cents/lb com recuo de 120 pontos. Já o contrato julho/18 encerrou o dia com 128,65 cents/lb e desvalorização de 120 pontos e o setembro/18, mais distante, fechou a sessão cotado a 131,00 cents/lb com 115 pontos de baixa.

De acordo com o analista e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville, o mercado tem acompanhado mais neste momento as informações sobre a próxima safra. “Ideias de grande potencial de produção para o Brasil, Honduras e Vietnã repercutem e são os principais tópicos das conversas. No entanto, os gráficos diários mostram que as tendências estão indefinidas”.

Tem chovido bem nas principais regiões produtoras do Brasil e os operadores ficaram otimistas com a produção na safra 2018/19. O câmbio também tem contribuído para as quedas recentes no mercado. O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP) já havia destacado na semana passada a possibilidade de queda nos preços nacionais e internacionais.

Indicadores gráficos também deram pressão aos preços externos do café nesta quarta-feira. O mercado recuou nos últimos dias e caiu abaixo de US$ 1,30 por libra-peso, o que favorece perdas mais expressivas. Ainda assim, durante parte do dia, as cotações na ICE chegaram a trabalhar com leve alta ante o fechamento praticamente estável da véspera.

Mercado interno

O fim da semana se aproxima e a lentidão segue no mercado brasileiro, com poucos negócios sendo registrados. Segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP), envolvidos devem voltar às mesas nos próximos dias.

“Como muitos agentes consultados pelo Cepea ainda estão fora do mercado, os negócios de café seguem calmos neste início de ano. A expectativa é que grande parte dos compradores e vendedores retorne ao spot nas próximas semanas”, disse o órgão em nota nesta quarta.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) com saca a R$ 500,00 – estável. A maior oscilação no dia ocorreu em Poços de Caldas (MG) com queda de 1,06% e saca a R$ 467,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 470,00 – estável. A maior oscilação dentre as praças no dia ocorreu em Varginha (MG) com queda de 1,09% e saca cotada a R$ 455,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Araguari (MG) (estável) e Franca (SP) (estável), ambas com saca a R$ 460,00. A maior oscilação no dia ocorreu em Poços de Caldas (MG) com queda de 1,13% e saca a R$ 436,00.

Na segunda-feira (8), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 448,34 e baixa de 0,17%.

Notícias Relacionadas