NOTÍCIAS

Café: Após três sessões seguidas de alta, Bolsa de NY recua 200 pts e perde patamar de US$ 1,30/lb

por Notícias Agrícolas:

As cotações do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) fecharam com queda acentuada nessa quarta-feira (7). Durante o dia o mercado operava praticamente lateralizado e ficou dos dois lados da tabela em ajustes, após registrar alta por três sessões consecutivas. Entretanto, o novo avanço do dólar ante o real acabou contribuindo para a forte baixa externa.

O vencimento dezembro/15 encerrou a sessão cotado a 126,05 cents/lb com queda de 205 pontos. O março/16 teve 129,25 cents/lb e o maio/16 anotou 131,35 cents/lb, ambos com recuo de 195 pontos. Já o julho/16 encerrou o dia com 133,15 cents/lb e 190 pontos negativos.

No mercado interno os preços recuaram um pouco hoje acompanhando Nova York, mas continuam em cerca de R$ 500,00 a saca para os tipos mais negociados. Entretanto, a alta do dólar dificulta as vendas. Os custos de produção estão mais caros.

Segundo o analista de mercado da Origem Corretora, Anilton Machado, durante o dia o mercado realizou ajustes após não conseguir avançar sobre o patamar de US$ 1,30 por libra-peso. Entretanto, o novo avanço do dólar ante o real intensificou as perdas. A moeda estrangeira mais valorizada dá maior competitividade às exportações da commodity.

O dólar avançou hoje 0,89%, cotado a R$ 3,8771 na venda. O mercado repercutiu o nervosismo dos investidores em relação às perspectivas políticas após o Congresso Nacional adiar novamente a votação de vetos presidenciais com impacto fiscal e antes do julgamento das contas do governo pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

No aspecto fundamental, como fator altista, ainda repercute entre os envolvidos as incertezas climáticas no cinturão produtivo do Brasil. “Com relação ao clima, infelizmente, não estão sendo esperadas chuvas representativas no cinturão produtivo para as próximas semanas e isso pode, com certeza, acender a luz amarela, quiçá vermelha para o potencial produtivo para 2016”, pondera Marcus Magalhães.

Mercado interno

Com impulso da Bolsa de Nova York, que fechou em alta por três sessões seguidas, os preços do café no mercado físico brasileiro registraram ligeiros ganhos nos últimos dias. Mas com a forte queda na bolsa norte-americana recuaram um pouco hoje. Ainda assim, permanecem em cerca de R$ 500,00 a saca. Para o analista do Escritório Carvalhaes, Sérgio Carvalhaes, as transações no Brasil estão 50% mais baixas do que o considerado normal para esta época do ano.

Notícias Relacionadas