NOTÍCIAS

Café arábica se recupera ao longo do dia e fecha a quarta-feira com altas em NY

por Notícias Agrícolas:

Após abrirem a quarta-feira (25) com desvalorizações, os vencimentos do café arábica encerram o dia contabilizando ganhos na Bolsa de Nova York. As principais cotações registraram valorizações 180 e 185 pontos, revertendo a tendência inicial das movimentações.

O contrato dezembro/19 teve alta de 180 pontos, a 100,95 cents/lb. Para o contrato março/20, a valorização foi de 185 pontos, a 104,45 cents/lb. maio/20 acumulou ganho de 180 pontos, a 106,70 cents/lb e julho/20, elevação de 180 pontos, a 108,80 cents/lb.

Esses números representaram ganhos de 1,82% para o dezembro/19, 1,80% para o março/20 e de 1,72% para o maio/20, com relação ao fechamento da última terça-feira (24).

Segundo informações do Blog Price Group, os vencimentos do café arábica mudaram à medida que o mercado aguarda as notícias do tempo e a movimentação da moeda antes de decidir a próxima direção para os futuros do café.

“Os especuladores estavam calados e o mercado de caixa também. As áreas de cultivo de arábica aguardam que as chuvas voltem a florescer após algumas chuvas no início do ano. Prevê-se que as chuvas recomeçam neste fim de semana e houve alguns relatos de pancadas em algumas áreas desde o último fim de semana”, destaca o analista de mercado Jack Scoville.

De acordo com o site Barchart, os preços do café têm suporte subjacente das notícias da última terça-feira de que a Conab reduziu sua estimativa de produção de café no Brasil 2019 para 49 milhões de sacas, ante uma estimativa anterior de 50,9 milhões de sacas, uma vez que o clima adverso reduz a produção de café.

Além disso, os dados da CeCafe em 10 de setembro apoiaram os preços do café, depois que conselho informou que as exportações de café verde do Brasil em agosto caíram -8,5%, para 2,9 milhões de sacas.

Mercado Interno

No mercado brasileiro a maioria das movimentações também aconteceram do lado positivo das cotações.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Guaxupé/MG com saca a R$ 490,00 – com estabilidade. A maior alta registrada aconteceu em Patrocínio/MG, 1,06% e preço de R$ 475,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca/SP, com saca a R$ 455,00, com valorização de 1,11%. Já a maior valorização aconteceu em Poços de Caldas/MG, 1,14% com a saca a R$ 445,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Araguarí/MG com saca a R$ 450,00 e estabilidade. O maior ganho registrado foi no Oeste da Bahia 2,41%, e R$ 425,00 a saca.

Ainda nesta quarta-feira, o Cepea divulgou boletim apontando que os cafeicultores estiveram preocupados com o clima quente e seco na maior parte das regiões de arábica e robusta.

“Para o arábica, agentes apontam que algumas flores, especialmente as abertas em julho, foram abortadas nas últimas semanas. Os impactos na produção da próxima safra, no entanto, ainda são muito baixos. Por outro lado, chuvas já foram registradas nas regiões de Garça (SP) nos últimos dias. Para a próxima quinzena, a previsão também é mais positiva, com precipitações acima de 50 mm em Franca (Mogiana – SP), Varginha (Sul de Minas), Patrocínio (Cerrado Mineiro), Manhuaçu (Zona da Mata – MG), Londrina (PR), Linhares (ES) e Cacoal (RO), e de 33 mm em Garça”, diz a publicação.

Notícias Relacionadas