NOTÍCIAS

Café: Nova York, Londres e Brasil têm dia tranquilo, ainda de olho nas condições climáticas

por Notícias Agrícolas

Postado em 18/11/2020

O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta terça-feira (17) com valorização técnica para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US).

Dezembro/21 teve alta de 55 pontos, valendo 116,20 cents/lbp, março/21 teve alta de 75 pontos, valendo 119,50 cents/lbp, maio/21 teve alta de 80 pontos, valendo 121,35 cents/lbp e julho/21 registrou alta de 75 pontos, valendo 122,90 cents/lbp.

Os preços do café esta semana se recuperaram fortemente devido às preocupações com os danos à safra de café, já que o furacão Iota na segunda-feira atingiu a América Central como um furacão de categoria 5, o mais forte nesta temporada”, destacou o site internacional Barchart.

A análise destaca ainda que as previsões seguem indicando chuvas fortes para a região, o que pode atingir as áreas de produção de arábica. “A mesma região está se recuperando do furacão Eta, duas semanas atrás, que devastou a América Central com enchentes e deslizamentos de terra”, complementa a publicação.

No Brasil, as condições das lavouras brasileiras dão suporte aos preços. Segundo o Barchart, A Somar Meteorologia informou nesta segunda-feira que as chuvas em Minas Gerais, a maior região produtora de café arábica do Brasil, foram de 44,3 mm na semana passada, ou apenas 87% da média histórica. Especialistas afirmam que as baixas para a próxima produção já são dadas como certas no Brasil, mas que ainda não é possível quantificar o tamanho da perda.

No Brasil, o mercado físico também teve um dia de estabilidade nas principais praças produtoras do país.

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 1,40% em Poços de Caldas/MG, valendo R$ 580,00, Araguarí/MG teve alta de 1,67%, valendo R$ 610,00. Guaxupé/MG manteve o valor de R$ 602,00, Patrocínio/MG manteve o valor de R$ 575,00, Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 620,00 e Campos Gerais/MG manteve o valor de R$ 597,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,28% em Poços de Caldas/MG, valendo R$ 635,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 645,00, Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 625,00 e Varginha/MG manteve a negociação por R$ 680,00.

Já o mercado futuro do café conilon, na Bolsa de Londres, registram quedas neste pregão, em um momento em que o mercado acompanha as condições do tempo no Vietnã.

Janeiro/21 tinha queda de US$ 24 por tonelada, valendo US$ 1416, março/21 teve baixa de US$ 26 por tonelada, valendo US$ 1423, maio/21 teve queda de US$ 22 por tonelada, valendo US$ 1435 e julho/21 encerrou com baixa de US$ 20 por tonelada, valendo US$ 1450.

“A Agência Nacional de Meteorologia do Vietnã disse que as Terras Altas Centrais do Vietnã, a maior região produtora de café do país, podem receber até 100-250 mm de chuva dos remanescentes da Tempestade Tropical Etau, que podem inundar as fazendas de café da região e reduzir a produção de café”, destacou a análise internacional. Analistas ouvidos pelo Notícias Agrícolas destacam que caso as chuvas continuem expressivas no país asiático, pode atrasar a colheita em até um mês.

Notícias Relacionadas