NOTÍCIAS

Café: Números da produção colombiana seguram preços do arábica em Nova York; conilon tem pregão de baixas

por Notícias Agrícolas

Postado em 08/01/2021

 

O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta quinta-feira (7) apenas com movimentações técnicas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). As cotações chegaram a registrar valorizações mais expressivas durante o pregão, mas finalizaram com estabilidade.

Março/21 teve alta de 20 pontos, valendo 121,10 cents/lbp, maio/21 subiu 15 pontos, negociado por 123,10 cents/lbp, julho/21 teve alta de 20 pontos, negociado por 124,95 cents/lbp e setembro/21 encerrou com valorização de 20 pontos, valendo 126,60 cents/lbp.

De acordo com análise do site internacional Barchart, os preços voltaram a subir depois que a Colômbia divulgou uma queda de 6% na produção de café no ano de 2020.

“A Colômbia, o maior produtor mundial de café arábica lavado suave, produziu 13,9 milhões de sacas de 60 quilos de café verde em 2020, 6% menos em comparação com a safra de 2019 de 14,7 milhões de sacas. Esse número está dentro das estimativas da Federação Nacional dos Cafeicultores (FNC)”, afirmou a publicação oficial no site da FNC.

Os dados mostraram ainda que no final de 2020, as exportações de café colombiano caíram 8% e ficaram em 12,5 milhões de sacas de 60 quilos de café verde, contra 13,7 milhões de sacas exportadas em 2019.Em dezembro, as exportações caíram 6%, fechando em 1.300.000 sacas, ante 1.386.000 barracas no exterior no mesmo mês de 2019.

Para o café tipo conilon o dia foi de queda para as principais referências na Bolsa de Londres. Março/21 teve queda de US$ 20 por tonelada, valendo US$ 1336, maio/21 teve baixa de US$ 19 por tonelada, negociado por US$ 1347, julho/21 encerrou com queda de US$ 19 por tonelada, valendo US$ 1360 e setembro/21 teve baixa de US$ 18 por tonelada, valendo US$ 1376.

“O café conilon caiu para uma baixa de 4 semanas hoje, já que a demanda fraca está aumentando o fornecimento, com os estoques de café robusta monitorados pela ICE subindo hoje”, destacou a análise internacional.

No Brasil, o mercado físico acompanhou e encerrou com valorização nas principais praças produtoras do país.

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 4% em Varginha/MG, valendo R$ 650,00, Guaxupé/MG teve valorização de 0,93%, estabelecendo os preços por R$ 648,00, Poços de Caldas/MG registrou alta de 1,27%, valendo R$ 640,00 e Araguarí/MG encerrou com alta de 1,61%, valendo R$ 630,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 2,94% em Varginha/MG, valendo R$ 700,00, Guaxupé/MG teve alta de 0,73%, negociado por R$ 690,00, Poços de Caldas/MG subiu 1,16%, negociado por R$ 700,00 e Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 700,00.

Notícias Relacionadas