NOTÍCIAS

Café tem dia de baixas, ainda monitora frio, mas cai 460 pontos em Nova York

por Notícias Agrícolas:

Postado em 13/05/22
O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta quinta-feira (12) com desvalorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Após o susto imediato com as previsões de uma onda de frio para semana que vem em áreas cafeeiras do Brasil, o mercado realizou ajustes nos preços, o que já era esperado por analistas.

Julho/22 teve queda de 460 pontos, negociado por 215,30 cents/lbp, setembro/22 registrou queda de 445 pontos, cotado por 215,35 cents/lbp, dezembro/22 teve desvalorização de 430 pontos, negociado por 215,05 cents/lbp e março/23 teve baixa de 425 pontos, cotado por 214,30 cents/lbp.

De acordo com o Inmet, a tendência é que o ar frio comece avançar para a região Central do país entre domingo e segunda-feira (16). Os modelos indicam declínio de até 12º graus nas temperaturas em algumas áreas da região Central, como por exemplo, no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e sul de Goiás, sul do Mato Grosso e Minas Gerais.

Além das condições climáticas, no Brasil outros fatores chamam atenção do setor. A colheita começa  do café arábica ainda acontece de forma muito pontual, mas a produção vai se consolidando em menor escala conforme prevista pelas lideranças do setor.

Os problemas logísticos também continuam no radar, o Cecafé informou que os embarques do mês do abril registraram queda de 34% em relação ao mesmo período no ano passado. Os impasses com a Covid-19 na China acendem novo alerta no setor já que a logística não está 100% restabelecida.

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também teve um dia de baixa. Julho/22 teve queda de US$ 20 por tonelada, negociado por US$ 2058, setembro/22 registrou queda de US$ 19 por tonelada, negociado por US$ 2061, novembro/22 teve baixa de US$ 16 por tonelada, valendo US$ 2057 e janeiro/23 registrou queda de US$ 15 por tonelada, valendo US$ 2054.

No Brasil, o mercado físico acompanhou e também teve um dia desvalorização nas principais praças de comercialização do país.

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 1,52% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.300,00, Poços de Caldas/MG teve queda de 0,76%, valendo R$ 1.300,00, Araguarí/MG teve queda de 1,54%, negociado por R$ 1.280,00, Varginha/MG teve queda de 2,27%, negociado por R$ 1.290,00 e Franca/SP teve baixa de 1,52%, valendo R$ 1.300,00.

O tipo cereja descascado teve queda de 1,46% em Guaxupé/MG, valendo R$ 1.350,00, Poços de Caldas/MG registrou queda de 0,70%, negociado por R$ 1.410,00, Varginha/MG teve baixa de 2,88%, valendo R$ 1.350,00 e Campos Gerais/MG teve alta de 1,44%, negociado por R$ 1.370,00.

 Por Virgínia Alves

Notícias Relacionadas