NOTÍCIAS

Café tenta avançar durante o pregão, mas volta a encerrar com ajustes nos preços em NY

Por Notícias Agrícolas:

Postado em: 07/12/22

O mercado futuro do café arábica testou novas altas mais expressivas durante o pregão desta terça-feira (6), chegou a avançar mais de 1% na Bolsa de Nova York (ICE Future US), mas encerrou o dia com ajustes técnicos para os principais contratos.

Março/23 teve alta de 90 pontos, negociado por 161,05 cents/lbp, maio/23 teve alta de 85 pontos, cotado por 164,10 cents/lbp, julho/23 teve alta de 80 pontos, valendo 164,50 cents/lbp e setembro/23 teve alta de 80 pontos, valendo 164,50 cents/lbp.

O café testou novas altas após a Colômbia informar nova queda na produção no mês de novembro. A oferta restrita do produto ajuda na recuperação dos preços após pressão com chuvas no Brasil e alta nos estoques certificados na ICE.

De acordo com dados atualizados pela Federação Nacional dos Cafeicultores (FNC) a queda foi de 6% em relação ao mesmo mês em 2021. O volume de café produzido no mês passado foi de 1.060.000 sacas de 60 kg, contra mais de 1,1 milhão registradas no ciclo anterior. No acumulado entre janeiro a produção da Colômbia estava em 10,1 milhões de sacas, volume que representa 10% a menos quando comparado com 2021.

“Os preços do café também se sustentam nas preocupações com chuvas abaixo da média no Brasil. A Somar Meteorologia informou na segunda-feira que a região de Minas Gerais, no Brasil, recebeu 56,5 mm de chuva na semana passada, ou 94% da média histórica”, complementa a análise do site internacional Barchart.

Em Londres, o café tipo conilon encerrou com valorização. Março/23 teve alta de US$ 21 por tonelada, negociado por US$ 1877, maio/23 teve alta de US$ 18 por tonelada, negociado por US$ 1856, julho/23 teve alta de US$ 17 por tonelada, valendo US$ 1840 e setembro/23 teve alta de US$ 16 por tonelada, valendo US$ 1831.

No Brasil, o mercado físico acompanhou e encerrou com valorização nas principais praças de comercialização do país.

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 1,03% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 981,00, Patrocínio/MG teve alta de 1,04%, valendo R$ 970,00, Machado/MG teve alta de 0,53%, cotado por R$ 955,00 e Franca/SP manteve a estabilidade por R$ 1.020,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,04% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.070,00, Patrocínio/MG teve alta de 1%, valendo R$ 1.010,00, Campos Gerais/MG teve valorização de 1,05%, valendo R$ 965,00 e Franca/SP manteve a estabilidade por R$ 1.020,00.

Notícias Relacionadas