NOTÍCIAS

Clima diminui esperança de colheita recorde de café na Índia

por CaféPoint:

A produção de café da Índia não deverá alcançar um recorde após essa estação, mas isso não evitará que os estoques aumentem para o volume recorde, disseram oficiais dos Estados Unidos, citando extremos climáticos em importantes áreas de produção.

Embora o Coffee Board da Índia tenha previsto que a colheita do país em 2015/2016 será de 355.600 toneladas, equivalente a 5,9 milhões de sacas, “de acordo com fontes comerciais, isso provavelmente deverá ser revisado para baixo”, no próximo mês, disse o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Embora importantes áreas produtoras de café tenham recebido “chuvas oportunas” em março, após o período de florescimento, estimulando as flores a se fixar e formar cerejas, o clima ainda não tem sido o ideal. Partes de Karnataka, que é responsável por 70% da produção de café da Índia, viram chuvas de monções em 20% a menos que os níveis normais, ainda que mais ao sul.

E há preocupações de que as monções secundárias, do nordeste, durante o período de outubro a dezembro, “possam reduzir os rendimentos devido à queda das cerejas” em algumas regiões produtoras do sul, em particular, Tamil Nadu.

Ao mesmo tempo, relatórios separados da Índia têm informado que o amadurecimento precoce das cerejas e os danos às colheitas causados por macacos na área de Malnad, de Karnataka.

De fato, o USDA estimou que a produção de café da Índia de 2015/2016, de 5,3 milhões de sacas, menos que o recorde de 5,4 milhões de sacas previstos pelo Coffee Board para a colheita da estação passada.

No entanto, foi previsto os estoques de café da Índia no final da estação de 2,78 milhões de sacas, 90.000 sacas a mais que no ano anterior, e o maior já registrado desde os anos sessenta, refletindo ideias de que as exportações permanecem abaixo dos picos alcançados no começo da década.

“As exportações em 2014/2015 têm sido muito menores que no ano anterior”, disse a agência, sinalizando um “abrandamento” culpado pelo corte aos incentivos de exportação oferecidos pelo programa Vishesh Krishi Gram Udyog Yojana (VKGUY).

Além disso, os preços domésticos do café, embora tenham caído cerca de 20% com relação ao ano anterior para os grãos arábica, estão “maiores do que os futuros no ICE, tornando as exportações menos competitivas”.

Os produtores estão cada vez mais dependendo da pimenta preta – produzida como cultivo intercalado nas plantações de café em muitos países, em parte para oferecer sombra – para suporte financeiro.

Todavia, o consumo doméstico do café está crescendo rápido, com a agência prevendo um uso de 1,25 milhão de sacas em 2015/2016, um aumento de 50 milhões de sacas na última estação, que por sua vez é estável com relação a 2013/2014.

As informações são do Agrimoney/ Tradução por Juliana Santin

Notícias Relacionadas