NOTÍCIAS

Colheita praticamente terminada, quebra é maior do que a esperada e produtores resistem às atuais bases de preços

por Escritório Carvalhaes:

Mais uma semana de indefinições e falta de horizonte para a séria crise política e econômica brasileira. As idas e vindas das decisões tomadas pela presidente Dilma Rousseff e sua equipe econômica trazem grande insegurança aos mercados e seus operadores. O dólar se valorizou ainda mais frente ao real e fecha hoje próximo dos quatro reais!

No mercado de café, as cotações em Nova Iorque oscilaram com menos amplitude e os contratos com vencimento em dezembro próximo na ICE Futures US acumularam alta de 180 pontos na semana. Já o dólar apresentou bastante variação frente ao real trazendo muito nervosismo e mau humor a compradores e vendedores. No físico brasileiro as ofertas tiveram apenas ligeiras altas, mas estimularam o fechamento de alguns negócios. Como vem acontecendo desde o início do ano safra, muitos cafeicultores resistem em vender nas bases praticadas pelo mercado, aguardando preços que reflitam a forte alta dos custos de produção. Mesmo assim negócios vão sendo fechados porque estamos no início da safra 2015/2016 e sempre existem produtores precisando vender para fazer frente a compromissos e despesas de colheita.

A colheita da safra brasileira de arábica está praticamente terminada. Importantes cooperativas e agrônomos confirmam que houve uma quebra maior do que a esperada. Os lotes apresentam baixa porcentagem das peneiras mais altas e quebra grande no benefício e preparo. Em regiões produtoras de cafés finos estão aparecendo lotes com xícaras riadas e rio.

Com as boas chuvas deste mês, as floradas devem abrir neste final de semana em muitas regiões produtoras de café do sudeste brasileiro.

A “Green Coffee Association” divulgou que os estoques americanos de café verde totalizaram 6.123.163 em 31 de agosto de 2015. Uma alta de 239.814 sacas em relação as 5.883.319 sacas existentes em 31 de agosto de 2015.

Até o dia 17 os embarques de setembro estavam em 1.057.954 sacas de café arábica, 186.517 sacas de café conillon, mais 72.399 sacas de café solúvel, totalizando 1.316.870 sacas embarcadas, contra 1.155.846 sacas no mesmo dia de agosto. Até o dia 17, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em setembro totalizavam 1.569.415 sacas, contra 1.633.147 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 11, sexta-feira, até o fechamento de sexta-feira, dia 18, subiu nos contratos para entrega em dezembro próximo, 180 pontos ou US$ 2,38 (R$ 9,39) por saca. Em reais, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 11 a R$ 598,03 por saca, e dia 11, a R$ 617,60 por saca.

Na última sexta-feira, nos contratos para entrega em setembro a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 20 pontos.

Notícias Relacionadas