NOTÍCIAS

Colômbia entra no crescente mercado chinês de café

por CaféPoint:

Quinze marcas colombianas de café participaram de uma degustação na capital da China, dentro dos esforços para promover esse produto no país mais populoso do mundo, onde o café ganha cada vez mais seguidores.

Várias marcas independentes (como Dictador, San Alberto ou Amativo) e outras quatro da Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia participaram do evento, que contou com mais de cem especialistas, distribuidores e donos de restaurantes da região de Pequim.

Ainda que a China seja um país com uma cultura milenar enraizada no consumo de chá, sobretudo, verde, o café está ganhando espaço de forma acelerada, especialmente nas cidades e nas gerações mais jovens, coincidindo com a abertura dos gostos a novos sabores e produtos do exterior.

A Colômbia exportou, em 2014, café para a China no valor de US$ 1,5 milhão, frente a US$ 1,2 milhão em 2013, e no atual exercício, certamente o valor passará dos US$ 2 milhões, disse o responsável para a China e Taiwan da Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia, Wu Jiahang.

A maior parte das exportações à China foram tradicionalmente de café verde para ser torrado e embalado no país, ainda que os dados de crescimento mostrem que estão dando resultados os esforços para levar grãos de melhor qualidade e maior preço.

Também estão promovendo e vendendo café embalado, especialmente para estabelecimentos de hotelaria e lojas especializadas, gerando valor agregado para a Colômbia, disse Wu.

Ele disse que um dos principais aliados nesse esforço são os estabelecimentos dedicados somente ao consumo e venda de café, que são cerca de 3.000 na região de Pequim e outros 5.000 em Xangai.

As informações são da EFE/ Tradução por Juliana Santin

Notícias Relacionadas