NOTÍCIAS

Costa Rica investiga novo tipo de ferrugem que supera tolerância ao café

POR EQUIPE CAFÉPOINT:

O Instituto do Café da Costa Rica (Icafé) informou na sexta-feira que está investigando a possibilidade da presença de um novo tipo de ferrugem que tenha quebrado o nível de tolerância usual em uma área específica do país.

Segundo comunicado, aparentemente poderia haver um novo tipo de praga mais complexa chamada “Hemileia vastatrix”, que estaria quebrando a tolerância que manteve a variedade de café “Costa Rica 95” CR-95 por 34 anos.

Especialistas do Icafé e do Ministério da Agricultura e Pecuária fizeram uma verificação das condições dos cafezais, principalmente na Península de Nicoya (Pacífico Norte), e determinaram a presença dos sintomas da doença na maioria das plantas com uma severidade entre baixa e moderada.

O surgimento e o estabelecimento de uma nova raça de ferrugem acontece por mutação natural, promovida pela temperatura e umidade (chuva ou orvalho), que favorece o aumento da população da praga, aumentando a possibilidade de surgimento no tempo de indivíduos capazes de superar a tolerância das plantas.

Para determinar com certeza de que tipo se trata, o Icafé enviou amostras de esporos ao Centro Internacional de Ferrugem do Café, em Portugal, para verificar se é uma nova raça. “Geralmente os processos de quebra de tolerância são lentos, demoram alguns anos. Um esporo causa uma lesão e aqueles que surgem não serão capazes de alcançar uma nova infecção, apenas uma pequena porcentagem deles será capaz de fazê-lo”, explicou. coordenador do Programa de Fitoproteção do Iopfé, Miguel Barquero.

O coordenador acrescentou que, desse modo, em cada ciclo reprodutivo da ferrugem (de 6 a 9 por ano) o número de indivíduos que excedem a tolerância aumenta até a hora de atacar com facilidade uma plantação previamente tolerante.

O Icafé recomendou aos produtores da zona a realização de um controle químico e manejo da cultura (poda de plantas esgotadas, evitando excesso de sombra) e um forte programa de fertilização para ter plantas vigorosas que possam enfrentar e deter o rápido avanço da ferrugem, sem causar danos aos cafezais.

Em novembro de 2018, na Costa Rica, foi gerado um alerta sobre a possível presença dessa raça de ferrugem na variedade CR-95 nas localidades de La Esperanza, em Nicoya, província de Guanacaste (Pacífico Norte).

As informações são do El Economista / Tradução Juliana Santin

Notícias Relacionadas