NOTÍCIAS

Em sessão de recuperação, mercado fecha com alta de 230 pontos nesta 3ª feira

por Notícias Agrícolas:

Nesta terça-feira (29) as cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) fecharam com altas significativas de mais de 200 pontos em um pregão de recuperação, após abrir a sessão com leves baixas nos principais vencimento.

Com a proximidade das festas de final de ano muitos operadores já estão ausentes de suas mesas, por isso os pregões dos últimos dias tem sido marcado por oscilações, devido ao baixo volume de negócios.

Na ICE, o vencimento março/16 fechou a 118,75 cents/lb com mais de 40 pontos de alta, o maio/16 anotou 121,00 cents/lb com 40 pontos de valorização. O contrato julho/16 encerrou com 123,00 cents/lb e 45 pontos positivos, enquanto o setembro/16 registrou 125,05 cents/lb com 25 pontos de alta.

Segundo o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Eduardo Carvalhaes, o movimento de alta foi uma recuperação técnicas das últimas sessões as quais os futuros fecharam em baixa. Além disso, “sem dados novos o mercado acabou acompanhando o valorização do dólar”, explica.

A moeda norte-americana encerrou a sessão desta terça-feira com alta de 0,44%, sendo cotado a R$ a 3,8769 na venda, em um dia marcado por oscilações e um baixo volume de negócios no penúltimo pregão regular do ano.

Durante a sessão os primeiros vencimentos chegaram a anotar até 300 pontos de alta, ainda assim os contratos com o arábica permaneceram dentro do patamar de preços recentes. Os sites internacionais dão conta de que a tendência de curto prazo mudou para neutro nas últimas semanas –  devido ao período festivo de final de ano -, enquanto a inclinação de longo prazo permanece baixa.

No entanto, alta nesta terça-feira é um movimento significativo contra tendência, já que as ação nas últimas semanas tem se desdobrado de maneira irregular, testando os dois lados da tabela com apoio em US $ 115,30 cents/lb e resistência em 128,30 cents/lb.

Ainda assim, Carvalhaes lembra que a alta desta terça não foi influenciada pelo fundamentos, por isso não chegaram a afetar o mercado físico. Para os próximos dias espera-se um baixo volume de negócios que devem se intensificar apenas no decorrer da semana seguinte.

Mercado interno

Os negócios no mercado físico brasileiro também seguem lentos nesta semana de ano novo, com a ausência de novidades nos fundamentos que possam modificar a tendência.

De acordo com o analista de mercado da Marcus Corretora, Marcus Magalhães, os produtores estão fora dos negócios aguardando o próximo ano para voltar a atuar no mercado com mais segurança, já que as perspectivas para 2016 são mais otimistas.

O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação hoje na cidade de Guaxupé (MG) com saca cotada a R$ 562,00 – desvalorização de 2,37%, a maior oscilação no dia.

O tipo 4/5 também teve maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com a saca cotada a R$ 564,00 – alta de 2,35% – e a maior variação no dia.

O tipo 6 bebida dura teve maior valor de negociação na cidade de Guaxupé (MG) com R$ 504,00 a saca – valorização de 2,65% e a maior oscilação no dia para o tipo.

Na última segunda-feira (28), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 481,44 com queda de 0,80%.

Bolsa de Londres                                                

As cotações do café robusta na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe), antiga Liffe, fecharam em alta, seguindo Nova York. O contrato janeiro/16 encerrou a sessão cotado a US$ 1473,00 por tonelada e alta de US$ 12, o março/16 teve US$ 1513,00 por tonelada com valorização de US$ 12 e o maio/16 registrou US$ 1539,00 por tonelada com US$ 13 de ganho.

Na segunda (28), o Indicador CEPEA/ESALQ do robusta tipo 6, peneira 13 acima, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 376,78,69 com recuo de 1,25%.

Notícias Relacionadas