NOTÍCIAS

Espírito Santo segue sem previsão de chuva em áreas produtoras

por CaféPoint:

A falta de chuvas no Estado do Espírito Santo tem afetado fortemente as produções de café conilon. “Existem regiões do município de Santa Tereza que já estão há dois meses sem chuva. Outras localidades chegam a três meses de estiagem”, revela Leonardo Eurípides, agrônomo da Cooperativa Agropecuária Centro Serrana – Coopeavi.

A seca prolongada está relacionada aos efeitos do fenômeno El Niño, aponta o meteorologista Alexandre Nascimento, da Climatempo. “O Espírito Santo está na pior situação do país e não há nada previsto de chuva para as próximas semanas até o dia 22 de outubro. Talvez um pouco de chuva no final do mês”, afirma ele, que lembra que o El Niño deve se estender até o final do verão.

Impactos nas lavouras de café de Santa Maria e região

“A cafeicultura da região tem sido muito prejudicada, principalmente nas lavouras de café conilon. Isso acontece em função do conilon ter um sistema radicular debilitado – por ser clonal – ele não aprofunda muito a raiz no solo”, explica Leonardo. Segundo o engenheiro agrônomo, os cafeeiros conilon são em sua grande maioria irrigados e a restrição no uso da água para a agricultura terá impacto na produção.

Restrição no uso da irrigação

Entre as localidades que estão em estado extremamente crítico e racionando, o Governo destaca alguns municípios de produção cafeeira, como São Roque do Canaã, a região de Várzea Alegre, em Santa Teresa, e de Cidade Nova da Serra, no município do Fundão, onde 100% do fornecimento de água para a população está sendo feito por meio de carro-pipa.

Até o anúncio da restrição, a orientação da Coopeavi a seus produtores era de utilizar a irrigação com consciência para enfrentar a seca. “Os produtores estão um pouco surpresos com a medida. O café pode ficar uma semana sem irrigar, mas na próxima semana vai ficar num estado mais crítico”, aponta.

“Estamos fazendo um levantamento da situação hídrica nas áreas de atuação da Cooperativa para conseguir orientar melhor os cafeicultores”, explica. A expectativa do agrônomo é que seria necessário pelo menos entre 40mm e 50mm de chuva para começar a amenizar os impactos da seca sob a cafeicultura local.

Estimativa da safra 2015 para o conilon

Em seu último Levantamento da safra 2015, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou que a produção do conilon, estimada em 10,9 milhões de sacas, apresentaria uma redução de 16,7%. “Esse resultado deve-se, principalmente, à queda da produção no Espírito Santo, maior estado produtor da espécie, causada pela estiagem da safra atual. As lavouras do estado foram afetadas por déficit hídrico, elevadas temperaturas e grande insolação em dezembro de 2014, janeiro e fevereiro de 2015, período de formação e enchimento de grãos, o que levou à má formação dos grãos, menores e mais leves”.

Notícias Relacionadas