NOTÍCIAS

Estudo aponta forte integração e senso de cooperativismo entre cafeicultores na região da Alta Mogiana Paulista

Gabriel_Diniz_Faleiros

Autor: Gabriel Diniz Faleiros, Engenheiro Agrônomo formado pela UNESP/Jaboticabal.

por Revista Cocapec 107:

Em vista das dificuldades enfrentadas por empresas no ramo do agronegócio, ferramentas de gestão interna são essenciais para o aumento da qualidade do produto, redução de custos, aumento da satisfação de clientes, aumento da produtividade, e acesso a novos mercados.

A gestão é uma das atividades do administrador, sendo neste caso, representado pelo cafeicultor ou empresário rural. A gestão está diretamente relacionada com a qualidade do produto final, ou seja, do café produzido, e influencia todo o ciclo produtivo.

Em busca de auxiliar o empresário rural na gestão de sua propriedade, foi conduzido um estudo científico na microrregião de Franca, entre janeiro e julho de 2017, com o objetivo principal de avaliar o grau de gestão das empresas rurais. Foram incluídos no estudo oito municípios, responsáveis por 70% da produção de café da Alta Mogiana Paulista. São eles: Pedregulho, Jeriquara, Ribeirão Corrente, Cristais Paulista, Franca, Restinga, Patrocínio Paulista e Itirapuã.

O estudo contou com a aplicação de um questionário padronizado nas unidades da cooperativa COCAPEC ou diretamente nas fazendas. Desta forma foi possível identificar pontos fortes e fracos de 104 propriedades cafeeiras, que impactam diretamente no seu desempenho de produtividade e competitividade.

O questionário foi desenvolvido com base no Modelo de Excelência em Gestão (MEG) elaborado pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), juntamente com a colaboração de especialistas do setor cafeeiro, pela pesquisadora do Instituto Agronômico de Campinas/APTA, Dra. Flávia Maria de Mello Bliska, e pelo pesquisador da Faculdade de Engenharia Agrícola da Universidade de Campinas (FEAGRI/UNICAMP), Dr. Antonio Bliska Júnior.

O questionário conta com 64 indicadores, e abrangem todo o processo produtivo, desde o planejamento até a pós-colheita, dividido em oito categorias, conforme apresentado no quadro a seguir. A pontuação do grau de gestão vai de 1 (nível mais baixo) a 9 (nível mais alto).

 

Critério de Gestão Processos gerenciais associados ao critério
Planejamento Orientação e execução de estratégias, cumprimento de metas, definição e acompanhamento de planos para êxito das mesmas.
Liderança Orientação filosófica da organização, controle externo sobre sua direção e controle de resultados pela mesma.
Clientes Tratamento de informações de clientes e do mercado.
Sociedade Respeito e tratamento das demandas da sociedade e meio ambiente e desenvolvimento social das comunidades mais influenciadas pela organização.
Informações e conhecimento Organização das demandas por informação e desenvolvimento de diferenciais competitivos.
Pessoas Configurações de equipes de alto desempenho, desenvolvimento de competência das pessoas e seu bem estar.
Processos Procedimentos de negócio e de apoio, tratando separadamente aqueles relativos aos fornecedores e os econômico-financeiros.
Resultados Séries históricas acompanhadas de referenciais comparativos pertinentes, para avaliar níveis de desempenho associados aos principais requisitos das partes interessadas, para verificar o atendimento às demandas de mercado.

Fonte: dados da pesquisa.

Os resultados do estudo apontam que a microrregião de Franca apresentou elevado nível de gestão (8,6), comparado com o Estado de SP (7,5) e o Brasil (6,5), concluindo que a região é altamente competitiva no agronegócio café. Na tabela a seguir, são comparadas a microrregião de Franca, com a Alta Mogiana Paulista, o Estado de SP, e o Brasil, nos oito critérios de gestão avaliados. Os números representam a porcentagem em relação ao total.

Critério Microrregião de Franca Alta Mogiana Paulista Estado de São Paulo Brasil
% da máxima % da máxima % da máxima % da máxima
Plano de negócio 36,04 31,54 27,98 27,45
Liderança 99,22 98,88 94,20 88,01
Clientes 95,89 94,39 81,82 67,52
Sociedade 98,92 97,66 91,95 76,63
Informações e conhecimento 93,51 89,88 82,04 71,90
Pessoas 80,30 80,69 69,79 61,53
Processos 90,43 89,92 79,84 69,04
Resultados 93,08 89,23 77,41 64,02
Pontuação total 89,34 86,90 76,98 65,60
Grau de Gestão 95,38 92,94 83,02 72,08

Fonte: dados da pesquisa.

Ainda, os indicadores específicos de qualidade da microrregião de Franca se mostraram mais altos que os mesmos indicadores do Estado de SP e do Brasil, confirmando a superioridade da região na produção de cafés de alta qualidade. Todas as propriedades avaliadas evitam o contato do grão de café com o solo após a colheita, e os transportam rapidamente para o terreiro de secagem, por exemplo.

Foi concluído ainda que, do total de cafeicultores questionados, 94% são cooperados ou associados, demonstrando assim a importância do cooperativismo no desenvolvimento rural da região, e forte integração entre os cooperados.

O questionário é disponibilizado gratuitamente no site oficial da UNICAMP, podendo ser acessado a qualquer momento através do link: <http://www.feagri.unicamp.br/migg/>. Após as respostas, é gerado um relatório com o nível de gestão da propriedade, bem como sugestões para aumento da competitividade da empresa cafeeira e gestão adequada.

Veja a versão online da Revista Cocapec

capa107site

Notícias Relacionadas