NOTÍCIAS

Preocupação com consumo pesa e café recua 3% em Nova York nesta 4ª feira

Por Notícias Agrícolas:

Postado em: 14/04/22

O mercado futuro do café arábica voltou a operar com expressiva desvalorização expressiva para os principais contratos no pregão desta quarta-feira (13) na Bolsa de Nova York (ICE Future US). O mercado estende as baixas da última sessão, diante das preocupações com consumo no Leste Europeu. Rússia e Ucrânia consomem juntos uma média de 6 milhões de sacas por ano e sem o cessar-fogo o mercado acredita em uma redução no consumo da bebida.

Por volta das 12h19 (horário de Brasília), julho/22 tinha queda de 745 pontos, negociado por 226,20 cents/lbp, setembro/22 tinha baixa de 720 pontos, cotado por 225,85 cents/lbp, dezembro/22 tinha baixa de 240 pontos, valendo 226,05 cents/lbp e março/23 tinha desvalorização de 690 pontos, negociado por 222,35 cents/lbp.

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também recua. Julho/22 tinha queda de US$ 14 por tonelada, valendo US$ 2097, setembro/22 registrava baixa de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 2103, novembro/22 tinha desvalorização de US$ 8 por tonelada, cotado por US$ 2101 e janeiro/23 tinha baixa de US$ 2 por tonelada, valendo US$ 2101.

De acordo com Eduardo Carvalhaes,  os rápidos movimentos de sobe e desce na ICE em NY refletem interesses de curto prazo de fundos e especuladores. A queda na produção mundial, o aumento no consumo global e brasileiro e a queda de 8 % nos embarques brasileiros de café nos três primeiros meses de 2022 estimularam o movimento de alta dos últimos dias.

Notícias Relacionadas