NOTÍCIAS

Projeção de déficit global em 19/20 faz NY exibir altas de mais de 200 pts nesta 4ª

por Notícias Agrícolas:

Os futuros do café arábica encerraram esta quarta-feira (06) com altas de mais de 200 pontos na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). O mercado estendeu ganhos da véspera depois da divulgação da OIC (Organização Internacional do Café) de déficit global.

O vencimento dezembro/19 teve queda de 220 pontos, cotado a 108,00 cents/lbp, o março/20 anotou 111,55 cents/lbp com 210 pontos de ganhos. O maio/20 avançou 215 pontos, a 113,80 cents/lbp e o julho/20 teve avanço de 215 pontos, a 115,90 cents/lbp.

A Organização Internacional reportou na véspera um déficit global de café em 2019/20 de mais de 500 mil sacas de 60 kg, ante um excedente de 3,7 milhões de sacas registrado em 2018/19. Diante desse resultado, a produção global na temporada seria de 167,4 milhões de sacas.

“A safra brasileira está em desenvolvimento, mas alguns exportadores já dizem que estão sem oferta para venda. Isso inclui a Cooxupé, maior exportadora de café do mundo”, afirma o vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville.

Ainda segundo o analista internacional, as tendências são altistas tanto para o mercado do arábica em Nova York quanto do café robusta na Bolsa de Londres, apesar de alguns reportes isolados ainda apontarem bons resultados nas próximas safras do Brasil e Vietnã.

Além disso, segundo o site internacional Barchart, o mercado do arábica na ICE também acompanha de perto as informações de condição de tempo adverso para o desenvolvimento da safra do Brasil, principalmente no estado de Minas Gerais, com chuvas abaixo da média.

Depois de oscilações recentes acompanhando o câmbio, o dia no arábica foi de preços variando mais de olho nos fundamentos. Às 16h53, o dólar comercial tinha alta de 2,32%, cotado a R$ 4,086 na venda, acompanhando o leilão do pré-sal sem muita empolgação.

Mercado interno

Apesar das recentes altas externas, os negócios no mercado físico brasileiro não têm ganhado ritmo, segundo destacou o Escritório Carvalhaes. Apenas produtores com necessidade de caixa vão às mesas de negociação. Esta quarta foi de preços mais altos em algumas praças.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor em Guaxupé (MG) com saca a R$ 511,00 e alta de 1,39%. A maior oscilação no dia ocorreu em Varginha (MG) com avanço de 4,17% e saca a R$ 500,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 480,00 e alta de 5,49%. Foi a maior variação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Franca (SP) e (+5,62%) e Patrocínio (MG) (+3,30%), ambas com saca a R$ 470,00. A praça paulista teve a maior oscilação no dia.

Na terça-feira (05), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 445,87 e alta de 2,14%.

Notícias Relacionadas