NOTÍCIAS

São Paulo deve colher 23,4% mais arábica na safra 2015/2016

por CaféPoint:

A safra 2015/2016 de café arábica no estado de São Paulo poderá atingir 5,04 milhões de sacas de 60 kg de café beneficiado (302,5 mil toneladas). O dado representaria expansão de 23,4% frente à estimativa de colheita final da safra 2014/2015 – que ficou em 245,19 mil toneladas.

O número foi levantado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA) e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati). Entre 3 e 25 de novembro de 2015, as instituições realizaram o primeiro levantamento subjetivo da safra paulista de café arábica.

Alta Mogiana

Segundo o levantamento, o expressivo incremento da quantidade a ser colhida deve-se, fundamentalmente, à recuperação da produção e da produtividade no cinturão cafeeiro de Franca, região da Alta Mogiana. Nesta área se espera colheita de 1,86 milhão de sacas (85% maior que a colheita anterior) com produtividade média de 31 sacas/hectare.

Entre os fatores que explicam o avanço na expectativa de produção regional, estão as condições climáticas muito favoráveis (temperatura e precipitações), e do pegamento e desenvolvimento dos frutos. Outro dado importante diz respeito à poda: nessa região observaram-se na safra anterior cerca de 20% de podas de esqueletamento, que na corrente safra respondem com alta produtividade. Por fim, os pesquisadores salientam que, das três floradas ocorridas, a primeira foi a mais notável e com bom pegamento de frutos, indicando que a qualidade da bebida deverá se posicionar acima da média.

O clima favorável também contribuiu para que se registrasse moderado incremento (em torno dos 5%) na colheita esperada dos cinturões cafeeiros de São João da Boa Vista e Marília, contribuindo ambas para o crescimento da colheita no estado. O cenário otimista para a safra paulista 2015/16, contudo, deve ser assumido com relativa cautela, ressaltam os pesquisadores, pois o levantamento de novembro ocorre em fase muito precoce de pegamento dos frutos; na estação do verão, são frequentes os veranicos que podem ocasionar queda de chumbinhos.

Os resultados foram obtidos aplicando o método subjetivo, que consiste na coleta e sistematização dos dados fornecidos pelos técnicos das Casas de Agricultura, em cada um dos 645 municípios do Estado de São Paulo.

Notícias Relacionadas